segunda-feira, 9 de junho de 2008

O AMOR também é fator de SUSTENTABILIDADE

É isso aí!!!

Hoje de manhã cedo andava pela rua e observava os lojistas, de baixo de toda aquela chuva, fazendo malabarismos para colocar faixas, cartazes, avisos de que naquele "estabelecimento" tinha os melhores e mais baratos presentes para presentear e dar provas do seu amor para o seu amor.

Fiquei pensativa e a cada instante me instigava mais quando observava pelos lugares onde andava que o assunto era o "dia dos namorados" que se aproxima. Nos elevadores, nas salas de espera, no ônibus, enfim, em todos os lugares.

Bom e ruim. Bom porque é muito alentador que as pessoas parem para falar do amor e de seus amores. Porque, afinal, este ainda é o grande e o maior alimento que nutre a vida. A BOA VIDA. Não há dúvidas de que grande parte da violência, seja nas ruas, nas casas, nos locais de trabalho, grande parte da prepotência, da desarmonia, da desatenção, dos abandonos, são resultantes da falta de amor em algum ou em vários momentos da existência de cada ser desses que protagoniza algum ato desses, identificado com o absoluto desamor. Portanto, acredito piamente que o AMOR gera AMOR. E falar do AMOR nos aproxima mais dele e isso faz bem.

Ruim, porque o foco do interesse e da conversa está no ato de presentear, associado ao convencimento e imposição feitos pela mídia. E aí repete-se o que vemos no Natal, no dia das mães, etc. Ou seja, o AMOR medido pelo preço do presente e o presente decidido de fora para dentro. Aí fica ruim. E o pior é ver as pessoas contando seu escasso dinheiro, assumindo prestações para dar provas de seu amor. Atos e gestos induzidos. Pessoas quase subjugadas frente a essa circunstância de "indução amorosa".

Cá prá nós que é adorável ganhar um presente. Mesmo no comercial dia do namorados. Não estou jogando no lixo, desvalorizando esse gesto. Apenas alertando para que não o tornemos refém do mercado. Que possameos exercer esse ato de forma livre, criativa e verdadeiramente AMOROSA.

Bem, enquanto buscamos as formas mais criativas, quem sabe ajudo na inspiração. Presenteo a todos(as) com uma seleção de músicas e imagens que fiz abaixo, para homenajear o AMOR. Nesse caso, o AMOR ROMÂNTICO.

Vocês vão encontrar as mais diferentes formas de dizer EU TE AMO. Aquela cheia de dor e de saudade, outras cheia de graça, algumas meio sem jeito, mas todas muito legais e sintonizadas com o tempo e o estado de espírito, da ALMA de quem expressou no momento que expressou. Aliás isso é importante. Nunca esquecer que o estado da ALMA é diferente em diferentes circunstâncias e vice-versa. Reconhecer isso, faz diferença.

Bem, mas VAMULÁ, como diz um amigo. Curtam mais de 50 músicas. Prefiro as 20 primeiras. Lembrem, basta ir no menu que as diferentes opções aparecem.

Um grande abraço e muito AMOR.

Iara Borges Aragonez
Coletivo Desenvolvimento Sustentável
SEMAPI Sindicato

2 comentários:

Gervásio disse...

Belo texto, companheira Iara!
Verdadeiramente, a força do amor está acima de quaisquer convenções ou interesses mercadológicos.
Parabéns pela sensibilidade em captar e traduzir isso a partir de cenas do cotidiano, da rua. Continue escrevendo textos assim!
Gervásio

Gervásio disse...

Ah!Esqueci de dizer: muito bom gosto musical e que imagens! Me lembra aquela propaganda, pelo sentido avesso: existem algumas coisas que o dinheiro pode comprar. Todas as outras -aquelas que realmente importam na vida- não tem preço!!!
Abraços, Gervásio