quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

"Seja Bem-vindo"




Iara Borges Aragonez
Coletivo Desenvolvimento Sustentavel
Ainda da Nova Zelandia


A resenha abaixo chega a mim como uma provocacao que me impulsiona imediatamente a compartilhar algumas constatacoes feitas no cotidiano, aqui na Nova Zelandia, relacionadas a alimentacao. Apenas, vou me referir as opcoes encontradas em restaurantes, na condicao de "turista" e de quem muito conviveu com residentes, deixando para outra oportunidade as prateleiras dos super-mercados, os quais tambem muito frequentei.

Estou IMPRESSIONADA com o habito alimentar imposto pela presenca assintosa do fast food. Estou falando do Mc Donalds, do Burger King, do KFC e do Subway. Esses "restaurantes" sao o equivalente ao nosso "SEJA BEM-VINDO", pois, juntamente com a Coca-cola, recebem, nas mais minusculas cidades, invariavel e ostensivamente, os passantes. Estes, por um valor medio de NZ$ 8,00, podem fazer a sua refeicao. O problema e que fica praticamente excluida qualquer outra possibilidade de alimentacao. Uma opcao por um restaurante que ofereca uma comida na qual seja possivel reconhecer que e "comida de verdade", pode custar de NZ$ 30,00 a NZ$ 40,00. E um assalto e impraticavel.

Caso voce queira comer em um lugar cuja aparencia nao lembre um Mc Donalds e escolhe um pequeno e simples estabelecimento, depara-se com o "plagio" ou, entao com uma criacao mais original, penso, chamada FISH & CHIPS. Esse prato e espantosamente consumido. E um peixe, literalmente embebido na gordura, com batata tao embebida, quanto. Depois de enfrentar uma fila saem todos felizes, com seu alimento envolto em jornais para manter a temperatura(fotos acima).Ha tambem muita pizza, em especial a Pizza Hutt.

Cadeia de valores oculta nos produtos consumidos? explorou trabalho? degradou o meio-ambiente? vai lesar a saude? nao importa. E mecanico o ato do consumo. Adultos, jovens, criancas, todos consomem sem refletir sobre as consequencias de suas escolhas. O fast food, a uniformizacao da comida e da paisagem(urbana/gastronomica) e uma triste realidade por esses pagos aqui. E, absolutamente consolidada, alias, quase o seu berco.

Sera que ainda temos tempo de construir outros caminhos, resistindo a invasao do fast food, resgatando, afirmando e reafirmando em nosso pais e nosso estado(RS), praticas alimentares com valor cultural, com a nossa identidade, saudaveis e capazes de fortalecer a agricultura familiar, local, ecologica, biodiversa? Ha momentos em que me sinto absolutamente vencida.

E esse e um deles.

Abaixo a resenha.

2 comentários:

Solange Ramos disse...

Iara,
Notei que vc não está de férias, mesmo fora do Brasil você continua envolvida. Teus ideais não tem fronteiras.

Um beijo
Solange Ramos

Sara disse...

Eu gostaria de estar comendo esse tipo de coisa o tempo todo, eu acho que é a comida que eu gosto, então eu acho que hoje eu vou chamar alguns Delivery Moema