sexta-feira, 23 de maio de 2008

A Biodiversidade e a Agricultura Familiar



Iara Borges Aragonez
Coletivo Desenvolvimento Sustentável
SEMAPI Sindicato

No dia 15 de maio o SEMAPI Sindicato em uma ação conjunta com a Cooperativa GiraSol visitou a propriedade de Vilmar Menegat localizada na serra gaúcha, no município de Ipê.

Vilmar faz parte da terceira geração de uma família que se dedica à agricultura, sendo que há 17 anos orienta a sua prática pelos princípios da agroecologia e do associativismo.

A família de Vilmar integra a APEMA – Associação de Produtores Ecológicos da Linha Pereira Lima de IPÊ. Esta é uma das organizações da agricultura familiar do RS que garante uma produção diversa, ecológica, levando a Porto Alegre a sua produção, através da participação em Feiras e pela Cooperativa de Comércio Justo e Consumo Consciente GiraSol. Existindo desde a década de 1990, estimulada na sua criação pelo CENTRO ECOLÓGICO de IPÊ e pela EMATER/RS, Escritório Municipal de Ipê, vem reafirmando a importância da prática associativa, agroecológica e da preservação da bioodiversidade como fatores de autonomia e de sustentabilidade.

Conversando com o Técnico Agrícola da EMATER/RS, Nedi José Balancelli, fica evidenciada a importância do apoio dessa instituição para o fortalecimento de iniciativas como essa. Segundo ele, em 1986, com a fundação do Centro Ecológico e em 1988, com a celebração de convênio entre a Prefeitura de Ipê e a EMATER/RS, a agricultura familiar da região desenvolve-se pelo viés ecológico e associativo. “A Emater, que, do ponto de vista institucional não tinha como linha orientadora, nesse período, a agroecologia, localmente é fortemente influenciada pelo Centro Ecológico e adota esse sistema para o desenvolvimento rural da região”. De fato é visível essa influência positiva.Do ano de 1990 à 1997 constituem-se sete associações agroecológicas: a APEVS, a APESAA, a ABADE, a APESC, a APEJ a AESBA e a APEMA.

RESISTÊNCA. Este foi o caminho encontrado e utilizado até hoje por muitos agricultores familiares como forma de assegurar a VIDA. Sementes livres. Eliminação total do agrotóxico e a preservação de variedades crioulas foram e são umas das formas de fazer o enfrentamento às tecnologias associadas ao agronegócio. Dentre elas a TERMINATOR que modifica geneticamente as plantas fazendo-as produzir sementes estéreis. Resultado: monopólio das sementes pelo grande capital (ver abaixo texto específico).

Na propriedade visitada chama a atenção,em particular, a variedade de sementes crioulas preservadas. Apenas de feijão são mais de 20 variedades. Já de outras culturas, são mais de 60(ver fotos). Vilmar nos fala sobre a importância dessa diversidade para a soberania alimentar, pois, segundo ele, “o ciclo diferenciado de cada variedade garante colheitas por períodos bem mais longos, assim como reduz os riscos de comprometer toda uma safra em conseqüência de uma ou outra intempérie da natureza.”

Foi um dia muito especial. E mais uma vez fica reafirmado o sentimento de admiração pelo trabalho e esforço de pessoas que, em que pese as dificuldades diversas e diárias, resistem e não sucumbem ao assédio do grande capital, recusando-se a subordinarem-se a sua lógica e às regras do Deus Mercado. PARABÉNS!!!

Abaixo, divulgo um texto recolhido da página do Centro Ecológico que conta a história das SEMENTES TERMINATOR, de 1998 até 2008. Lembramos que no dia 19/05(segunda-feira) começou em Bonn, Alemanha, a COP-9 (9º Conferência de Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica). Foi na COP 5(2000) a aprovação da moratória para Terminator...

Boa leitura!!!

2 comentários:

Anônimo disse...

Iara,
Sem dúvida, a biodiversidade é a base para uma agricultura e para sociedades sustentáveis. Na natureza, não existe monocultura. Neste sentido, o resgate de variedades crioulas por parte dos agricultores familiares assume uma importância estratégica.
Um abraço, Gervásio

Stephanie Sarmiento disse...

Olá,

Estou entrando em contato novamente para me colocar à disposição ao esclarecimento de dúvidas referente ao e-mail que enviei no dia 13/05/08, tratando da Parceria Comercial entre o Site COletivo Desenvolvimento Sustentável com a HOTWords.

Qualquer dúvida ou maiores informações, por favor, entre em contato comigo.

Abraços,
Stephanie Sarmiento
------------------------------
smarques@hotwords.com.br
www.hotwords.com.br
------------------------------
Phone: 11 3178 2514